sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Fortes e Livres de Muçum (RS)


Histórico

Fundado em 1916, o Esporte Clube Fortes e Livres recebeu este nome inspirado nas palavras de Giuseppe Garibaldi, pronunciadas à época da Revolução Farroupilha: “Necessito de homens que sejam fortes e livres”. 

Referencia no municio de Muçum no interior do Rio Grande do Sul, o E.C. Fortes e Livres ingressou na Federação Riograndense de Futebol em 1949, com a equipe de futebol amador. Logo em 1950 teve sua primeira conquista, o título de Campeão de Guaporé. 

No ano seguinte a equipe repetiu a dose e anda faturou mais três títulos, alem de bi-campeão de Guaporé; foi Campeão de Alto Taquari, Campeão da 10ª Zona Estadual e ainda Vice-Campeão da Zona Leste do Estado. A campanha de glórias seguiu em 53, 54 e 55 com o título de Guaporé.

Em 1966 a equipe passou a integrar a categoria de profissionais, disputando a Segunda Divisão e quatro anos depois já se tornava Campeão do Alto Taquari na Segunda Divisão. Em 1975 a equipe se licenciou a Federação Gaúcha de Futebol, mas desde então não participa de competições de cunho futebolístico.

As cores tradicionais do E.C. Fortes e Livres são o vermelho, verde e branco, tendo seu primeiro uniforme nas cores vermelho e verde predominantes e o segundo com a cor branca predominante.

O simbolo da equipe é o mesmo do século passado, com a borda em vermelhos as letras em verde e apenas uma listra vermelha no centro, trazendo o nome da cidade e o ano de fundação ao centro.

O niome do time muçunense alcançou repercussão nacional em 1972, quando un trote concebido por jornalistas gaúchos informou sobre um pretenso jogo entre a Seleção da Concacaf e o Fortes e Livres. Até o escritor e desenhista Ziraldo dedicou charges ao fato.

Tentando resgatar o orgulho e a paixão dos torcedores e da comunidade pelo E.C. Fortes e Livres, a diretoria reativou o departamento de futebol e pretende ainda terminar de estruturar a equipe Sub-20, que ainda este ano pretende disputar jogos oficiais. 

Para melhor acolher os jovens que darão os primeiros passos na carreira de jogador de futebol, o Fortes e Livres fará uma reformulação e ampliação do Estádio, se adequando as necessidades e viabilizando as disputas em torneios futuros.

Na entrada da cidade a placa diz tudo. (Fonte: Prefeitura Municipal de Muçum)

Arly Colossi e Nestor Dalla Lasta, os dois presidentes mais antigos ainda vivos. (Fonte: Jornal de Muçum)

2016. Time Sub-20. (Fonte: RS Esportes)


A festa do centenário, em 2016. (Fotos: Jornal "Antena")

Nova fachada do estádio. (Fonte: Jornal “Antena”)

Portão de acesso ao estádio. (Fonte: Jornal “Zero Hora”)

Time histórico que fez sucesso na década de 1970. (Fonte: Acervo fotográfico do clube)

Fortes e Livres em 1930. (Fonte: Blog “Caminhos de Guaporé)

Fortes e Livres em 1918, campeão do Alto Taquari. (Fonte: Acervo fotográfico do clube)

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito legal este blog, mostra o lado romântico do futebol, faz jus ao nome relíquias do futebol, show de bola!