quarta-feira, 26 de junho de 2013

Histórias do Pari VII

Flamenguinho do Pari

Este clube antecedeu ao Flamenguinho do Pari, era o Pary Club, cuja sede era na Praça Padre Bento. O meu pai, Jayme  está sentado na grama é o primeiro da direita para a esquerda. Não sei precisar o local do campo, possivelmente é no Canindé e as árvores ao fundo são as que estão até hoje na Corôa.


Sempre Glorioso

by historiasdopari

Mais uma bela foto do "Glorioso do Brás", que foi enviada ao blog "Histórias do Pari", por Roberto Loffredo.


Revendo fotos

Continuando a rever fotos do nosso blog, comemorando a data do nosso quarto aniversário no próximo dia 28, vemos uma dos arquivos de meu pai.

Nesta foto da década de 50, vemos um dos maiores times do Estrela do Pari F. C.

Nela vemos verdadeiros craques, entre os que eu lembro o nome, Sabeh, Remo, Dante, Rubens, Mussolini ( treinador ), Raul Galvão, Sucuri , Oswaldinho , que era pai do jogador do S. Paulo, o Roberto Dias e o Jayme , meu pai, que depois que se contundiu forte no joelho, passou a fazer um " bico " como massagista.


Revendo fotos


by Histórias do Pari

Estamos nos aproximando do quarto aniversário do nosso blog ( 28 de novembro ) e vamos aos poucos postando fotos já exibidas aqui no nosso historiasdopari.wordpress.com.

Um blog , que com a ajuda de todos vai , modestamente e sem maiores pretensões a não ser a de manter vivo o orgulho de nosso bairro, divulgando as coisas e a gente de nosso querido torrão natal.

Hoje vamos postar uma antiga foto do antigo Páteo do Pary, hoje desativado e que era um grande local de embarque e desembarque de mercarias para e de os mais diversos locais.

Ali , vários meus parentes trabalharam e com muito orgulho e honra levaram o sustento para seus e claro meus familiares. Nosso eterno agradecimento a esses e outros ferroviários , que muito contribuíram para o progresso e a grandeza do nosso bairro e de nossa querida São Paulo.


Infantil do Corinthians, na década de 1940
Tem pariense nesta foto do time infantil do S.C. Corinthians Paulista, na década de 1940. É o “Larinha”, grande craque do Luzitano F. C. e que depois das equipes de base do “Timão”, jogou no Radium, de Mocóca e também na França com “Zé Madeira”, outro pariense do “Rubro-Verde da Virgílio”. “Lara”, o pai de “Larinha” foi Presidente do Luzitano por vários anos e jogou no Palestra Itália e Fluminense.


Infantil do Sport Club Corinthians Paulista. Em pé: Renato – Cabeção - Dante Pietrobom – Ângelo – Mané - Eny e Sérgio. Agachados: Buco – Lara – Malaquias - Atílio e Colombo.

Relembrando o Margarida


IMPOSSÍVEL REVER SEM SORRIR


Independente do gênero/opção ou preferência sexual, o árbitro Margarida era um raro espécime. A cada jogo, roubava o espetáculo e chamava atenção só para si. Não foi um grande árbitro, mas não foi dos piores.

Era divertido vê-lo correndo para trás, com raríssima habilidade. Os gestos teatrais e exagerados eram imperdíveis. Difícil para os  jogadores segurarem o riso quando lhes mostrava o cartão amarelo.

 
Associação Atlética Aliança Paulista

Primeiro escudo da Associação Atlética Aliança Paulista.


Escudo atual da Associação Aliança Paulista.

Um dos grandes da várzea pariense

Jayme Antonio Ramos

Foto histórica que foi enviada por Maria Aparecida Ferroni Rocho. Um dos grandes quadros que o forte Flamengo do Pari teve. O terceiro em pé da direita para a esquerda é o Carecão, o quarto é o Ramon e agachado o primeiro da esquerda para a direita é o Osvaldo Ippoliti, parente da Aparecida. Os demais eu não lembro, mas o Flamengo sempre teve grandes esquadras. O Flamengo joga aos sábados na hora do almoço no campo do Vigor.

Campo do Flôr do Brás

Fotos do amigo Ricardo Ramos da "Gazeta do Pari / Brás" , que mostram o campo do "Flôr do Brás", que também havia sido do "Dragão Paulista", que era separado do campo do "Vigor" por um córrego que corre por baixo da rua Carlos de Campos e que deságua no Tietê.

O campo do "Flôr do Brás" desapareceu com a construção da Marginal e com a nova ponte da Vila Guilherme, que foi inaugurada com a presença do então Presidente Castelo Branco. E eu estava lá. Com esta mesma obra o campo do "Vigor" teve suas dimensões modificadas.


Um comentário:

Roberto souto neto disse...

tenho dezenas de fotos antigas do pari , e glorioso do brás