quarta-feira, 21 de novembro de 2012

S.C. Universal de Uruguaiana

Mais um clube esquecido do futebol gaúcho tem sua história resgatada, graças ao empenho do pesquisador Douglas Marcelo Rambor, residente em Três Coroas (RS), que entre outras fontes buscou dados em um álbum esportivo encontrado no Arquivo Histórico da cidade, com o auxilio do também pesquisador Antônio Almeida Júnior.

O Sport Club Universal, de Uruguaiana, clube já extinto, que chegou a disputar um campeonato gaúcho, foi fundado no dia 1 de janeiro de 1925. Em suas pesquisas, Rambor não conseguiu saber as razões que levaram os fundadores a escolher tal nome, o “field” (campo) onde disputava seus jogos e detalhes do escudo.

Sabe-se com certeza que as cores do Universal eram o azul e o branco e que conquistou o campeonato da cidade em 1933. Ganhou também o direito de participar do certame estadual daquele ano, que foi vencido pelo S.C. São Paulo, de Rio Grande, que tinha como grande astro o jogador Darci Encarnação, que depois se transferiu para o Internacional, de Porto Alegre.

O campeonato, que era organizado pela Federação Rio-Grandense de Desportos (FRGD), foi dividido em cinco zonas: Centro, Nordeste, Serra, Litoral/Sul e Fronteira, da qual participou o Universal. Essa Zona estava dividida em duas regiões, a 8ª envolvendo os campeões de Alegrete X Santana do Livramento e a 9º, com jogos entre os representantes de São Borja, Itaqui e Uruguaiana.

O Guarani, de Alegrete alcançou classificação ao eliminar o Independente, de Livramento. O 14 de Julho, de Itaqui derrotou o 14 de Julho, de São Borja, e depois perdeu para o Universal. A final entre Guarani e Universal se realizou em Alegrete, reduto do Guarani que ha dois anos antes havia sido vice-campeão do Estado e que mantinha boa parte do antigo grupo. O Universal era uma incógnita, pois não era conhecido da maioria das pessoas. Os clubes tradicionais de Uruguaiana eram o Ferro Carril e o Uruguaiana.

Mesmo jogando fora de casa, o Universal venceu por 3 x 2, no dia 5 de novembro, classificando-se para as finais do campeonato gaucho que seriam disputadas em Porto Alegre, reunindo os campeões zonais. O Universal teve o azar de enfrentar o Grêmio Portoalegrense, representante da capital. Na época, o tricolor possuía um time muito forte, onde despontavam Foguinho, Luiz Carvalho e Laci, entre outros.

O Universal até que começou bem o jogo, marcando 1 X 0, gol marcado por Prato, na cobrança de pênalti. Foi o que bastou para o onze portoalegrense partir com tudo para cima do adversário. Sardinha II empatou, logo em seguida Foguinho fez 2 X 1 e também o terceiro gol, para Nenê determinar o placar do primeiro tempo, 4 X 1.

No segundo período houve um rosário de gols: Foguinho fez 5 X 1, Comaru 6 X 1, Nenê fez dois e o escore subiu para 8 X 1, Jango descontou para os uruguaianenses, Luiz Carvalho aumentou para 9 X 2, o Universal errou um pênalti, Laci marcou mais duas vezes, fazendo 11 X 2 e Luiz Carvalho fechou a conta, 12 X 2.

Data: 12-11-1933; Local: Chácara das Camélias, em Porto Alegre; Árbitro: Carlos Ribeiro da Silva; Grêmio: Leal – Dario e Sardinha – Adao – Poroto e Sardinha II – Lacy – Comaru – Luiz Carvalho – Foguinho e Nenê. Universal: Muruzzi – Cocaro e Leaes – ChambiI – Prato e Marreco – Medina – Janguinho - Chambi II – Jango e Marcelino.

Pelo que se sabe o S.C. Universal se manteve na ativa até os anos 50, alternando momentos de licenciamentos com outros de participações nos campeonatos da cidade. Em 1952, com a criação da Segunda Divisão, o clube optou por seguir como clube de futebol amador. Participou dos estaduais de amadores de 1952 até 1958, ano em que o atual prefeito, Sanchotene Felice, vestiu a camisa alviazul do Universal.

O pesquisador Douglas Marcelo Rambor continua em busca de maiores informações sobre a vida do S.C. Universal. Se alguém tiver fotos ou o escudo do clube, pode enviar para o e-mail
www.dudatc@ibest.com.br

Time do S.C. Universal, campeão uruguaianiense de 1933. (Foto: Arquivo Histórico de Uruguaiana)

1933. S.C. Universal, campeão municipal de Uruguaiana. (Foto: Arquivo Histórico de Uruguaiana)

Time aspirante do S.C. Universal, campeão municipal da categoria, em 1933. (Foto: Arquivo Histórico de Uruguaiana)

Time do S.C. Universal, no Campeonato Gaúcho de 1933. (Foto: Arquivo Histórico de Uruguaiana)

1933. Lance do jogo Grêmio X Universal, pelo Campeonato Gaúcho. (Foto: Jornal "Correio do Povo")

Um comentário:

Mariana disse...

Antes o futebol era mais sano... agora todos os jogadores se golpeiam entre sim e tudo é violência.
Eles sempre terminam em qualquer doutor, até de urologia no centro