quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Velo Clube: do ciclismo ao futebol


Histórico

Fundado em 28 de agosto de 1.910, por Venancio Batista Chaves, Amadeu Rocco, Miguel Ferrari , Cezarino Giorgi e Miguel Ângelo Brandoleze. Em agosto de 1.910, em uma reunião defronte a Casa Castelano, Rua 3 c/ a Avenida 4, onde trabalhava como Caixeiro, o Sr. Venâncio Baptista Chaves, Miguel Ângelo Brandoleze, Miguel Ferrari e Amadeu Rocco, lançaram a idéia da fundação de um clube que promovesse o Ciclismo e, no dia 28 de agosto de 1.910, na residência de Miguel Ângelo, á Rua 1, Avenidas 4 e 6, aconteceu a assembléia oficial desta fundação do clube.

A primeira diretoria ficou assim constituída:- Amadeu Rocco (Presidente) Simão Hofling (Vice- Presidente). Venâncio Baptista Chaves (Tesoureiro), Miguel Angello Brandoleze (Primeiro Secretario) ,Armindo Rodrigues Alves (Segundo Secretario) Miguel Ferrari (Procurador).

Da palavra VELODROMO, saiu a denominação Velo Clube, pois, já havia o Velo Campineiro e o Velo Santista. Portanto, antes de ser um clube de futebol, foi um clube de Ciclismo (Corridas de Bicicletas) e, esta diretoria, acima citada, construíram um Velódromo (Pista para corridas de Bicicletas) tendo esta pista 240 metros de extensão, em um terreno doado pela Prefeitura Municipal da época, na Rua 6 e 7 e Avenidas 13 e 15, onde hoje, se encontra o Instituto de Educação ‘Cel Joaquim Ribeiro”

A inauguração oficial deste VELODROMO, se deu em 18 de dezembro de 1.910, com uma prova Ciclística, com estes participantes:- Alberto Lassen Filho,(o Nessal) Venâncio Baptista Chaves,(o Vebacha) Alfredo Minervino, Cezarino Giorgi, Antonio Baccari, Nicolino de Aluízio, Antonio Giovanini, Humberto Linardi e Sylvio Agrisani. Foi vencedor da prova, Alberto Lassen Filho (Nessal)

Em 1.912 o Velo Clube, comemorou festivamente o seu segundo aniversário. Durante os anos seguintes, entretanto ,ocorreu uma paralisação que se prolongou até 1.919, quando por esforços de Venâncio Batista Chaves, José Mattola, José Felix Teixeira e Domingos Giovanni, o clube foi reorganizado com uma nova Diretoria , constituída da seguinte forma:- Presidente; Joaquim Alves Penna ; Vice-Presidente:- Olavo Quintella; Tesoureiro;- Alexandre Nociti ;Primeiro Secretario:- José Felix Teixeira ; Segundo Secretario:- Afonso de Pilla ; Procuradores:- Domingos Giovanni e Antonio Wieckmann ; Orador:- Miguel Angello Brandoleze ; Fiscais ;- José Mattola, Alberto Duarte, David Correa e, Emilio Ludki ; Diretor Esportivo :- Venâncio Baptista Chaves.

Em 1.920 INTRODUÇÃO DO FUTEBOL. Da idéia de um grupo, liderados por Felício Castelano e Aldino Tebaldi, foi introduzido o Futebol. No dia 16 de maio de 1.920, em uma fusão com o já existente Comercial FC e, passando a denominar-se Associação Esportiva Velo Clube Rio-Clarense, surgia este clube de futebol, mais querido do Interior de São Paulo.

Construíram um Campo de Futebol, com uma pequena Arquibancada de madeira em um terreno entre a Vila da Caridade São Vicente de Paula e a Santa Casa de Misericórdia, hoje o atual local em que esta localizado o Benitão, que foi inaugurado em 10 de outubro de 1.920. As cores do uniforme Rubro-Verde é uma homenagem à Bandeira de Portugal A AE Velo Clube Rio-Clarense, no decorrer dos seus 97 anos de existência, conquistou estes títulos.

O painel do centenário.

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro abriu em 16 de agosto, exposição de painéis que mostraram momentos importantes dos 100 anos de história do Velo Clube.

José Roberto Sotero, que é um estudioso do esporte, dos clubes de futebol, dono também de uma memória prodigiosa deu grande colaboração na definição de fotos e legendas, trabalhando em conjunto com Nelcy Pauletto, que ao longo de décadas reuniu centenas de fotografias do futebol local, a maior parte referente à trajetória do próprio Velo Clube.

A exposição promovida pela Prefeitura de Rio Claro e Arquivo Histórico permaneceu no saguão do Paço Municipal até o dia 25, quarta-feira, deslocando-se de lá para o salão do Grêmio Recreativo na quinta, 26, por ocasião do jantar do centenário do Velo. Em seguida, os painéis foram apresentados na sede do clube.

Os cem anos de história do Velo Clube também foram registrados em um documentário baseado na pesquisa de Guilherme Serapião, estagiário do arquivo público. O documentário também retrata as histórias de antigos jogadores como de Vicente Pero Portes, Jaime Luiz Fiorio e Tito Livio Maule, que se destacaram em sua emocionante biografia.

O documentário é uma realização da Prefeitura de Rio Claro, Secretaria da Cultura, Grupo Kino-Olho, Arquivo Público Municipal, TV Cidade Livre, Cia Quanta de Teatro, Portal Memória Viva, Ponto de Cultura Rio Claro e UNESP.

2010.
Álvaro Sebastião Pinto Lopes, o historiador do Velo Clube morreu em 2009.
2007.
2007.
2005.
1984. Em pé Celinho - Cícero - Zé Roberto - Cley - Hercílio e Valdir Triple. Agachados: Maurílio - Edison Só - Ditão - Rando e Canhoto.
1980.
1978.
1976. Em pé: Celinho - Herbeta - Klein - Zé Roberto de Oliveira - Cícero e Valdir. Agachados: Maurílio - Edson Só - Pinho - Luiz Augusto e Canhoto.
1974.
Gibi, atacante do Velo nos anos 60.
Estádio do Velo Clube.
1925. Painel confeccionado pela Escola Profissional Bayeux, em homenagem ao Velo Clube.
Década de 10. O Velo Clube Rio-Clarense foi originalmente velódromo destinado ao ciclismo daí o seu nome, Velo.

Um comentário:

DEEMON disse...

Velo Clube é orgulho da Cidade de Rio Claro e patrimonio do futebol Paulista!!