segunda-feira, 16 de julho de 2018

Futebol de Ibicaraí (BA)

FOTOS E TEXTOS REPRODUZIDOS DO BLOG FUTEBOL DE IBICARAÍ, DE SANDOVAL NOVAIS

Time do Sport Club Vera Cruz, início da década de 1930. (Foto: Arquivo de Waldir Montenegro)

Com o futebol difundido no país, há relatos que, aproximadamente em 1934, foi construído o primeiro campo de futebol em Ibicaraí, na época ainda com o nome de Palestina, situado no local onde hoje é a Igreja Matriz do Senhor Menino, nas terras de propriedade de Antônio Joaquim. O campo teve pequena duração, de 1934 até 1940 aproximadamente, e lá aconteciam às primeiras partidas de futebol na localidade.

Time de futebol na década de 1940. Sem identificação. (Foto: Arquivo de Waldir Montenegro)

Clube Ibicaraí Esportes, em 1947, ainda no tempo que a cidade se chamava Palestina. (Foto: Arquivo de Nivaldo Melo)

Em 1940 o campo de futebol foi transferido para outro terreno cedido pelo senhor José Cachoeira. Neste local não havia nenhuma construção em suas proximidades. Era situado exatamente em frente, onde hoje esta construída a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Seu acesso se dava pelo começo da antiga Rua Jacaré (atual Tiradentes). Nesta época tinha o Clube Ibicaraí Esporte, mas o Clube Atlético era o grande time, onde atuavam o goleiro Milton Lavigne, Raimundo Neves, Alípio Caldas, Álvaro Alpoim, Wabi, Carlos Lavigne, Antônio Bahia (ponta direita, exímio driblador e goleador). Não esquecendo o ponteiro Vitrola vindo de outras paragens, bem como Duca, Pedro Pardinho, José de Júlio e tantos outros.

Passado alguns anos a família Cachoeira transferiu por venda sua fazenda a outro proprietário e este não mais, permitiu que se praticasse o futebol naquele local. Os amantes do futebol passaram a praticar no outro lado do Rio Salgado em campo já existente na fazenda São Salvador, de propriedade do Senhor Ursulino Teixeira de Nascimento, onde apelidaram de "Teixeirão".

Lá foram disputados jogos memoráveis, e o que se tem registro, foi o titulo do Ibicaraí Esporte Clube em 1949, com a seguinte formação: Osmar Estrela, Antônio Macário, Satu, Nivaldo Melo, Valdo, Pepê, Washington e os irmãos Carmecito e Vivaldo Maciel. O treinador naquela oportunidade era Boaventura, veterano que saiu do futebol itabunense.

Fluminense, de Raimundo Esteves, em 1958. Em pé: Raimundo Esteves - Carlito - João Neri -  Edvaldo - Antônio Fosco - Zé Esteves - Carlito 2º - Carlos e Walter. Agachados: Braço - Batucada - Rodrigo - Egdemo e Geraldo. (Foto: Arquivo de Maradona Esteves)

Já em 1951, o Fluminense, de Raimundo Esteves, jogando no "Texeirã" teve seus momentos de glórias. Em 1954, a "Pérola" sob a Presidência de Euclides Rosalino dos Santos sagrou-se campeão com a seguinte formação: Carlito, Edwaldo Costa, Nivaldo Melo, Valdo, Mendonça, Nailton, Carmecito, Carlos Sena, João Bahia, Noca, Betinho e Gaduca.

Em 7 de setembro de 1953 fundou-se a Liga Ibicaraiense Litero Esportiva, com as seguintes equipes: Pérola, de Euclides Rosalino; Ibicaraí Esporte Clube (origem dos alfaiates); Fluminense (origem sapateiros); Flamengo (origem dos comerciários); Juventus (Duca Dentista); São Salvador (da fazenda do mesmo nome); Santa Terezinha (dos Coquinhos) e Palmeiras, de Floresta Azul. 

Dentre os presidentes podemos destacar Atanagildo Morais de Assis, Euclides Rosalino dos Santos, Nicécio Bráulio Dantas, Nelson Monteiro Ferreira, Almir de Souza Luz e José Neri de Santana eleito três vezes.

Decorridos alguns anos o senhor Euclides Rosalino dos Santos, já engajado ao desenvolvimento do futebol junto a tantos outros entusiastas, resolveu adquirir um terreno ao senhor Abdalla Temer Habib para a construção de um novo campo, cujo local hoje é o "Estádio Euclides Rosalino dos Santos". 

Flamengo, de Hercílio Nunes. (Foto: Arquivo de Nivaldo Melo)

Tivemos em 1958, a campanha marcante do Flamengo, de Hercílio Nunes no velho campo de Ursulino Teixeira com os seguintes jogadores: Titia (goleiro extraordinário), Salvador Borges, Dida (irmão de Miu), Nivaldo Melo, Boca Rica, Orlando Mãozinha, Gajé, Miu Alfaite, Nelson Papo, Humberto e Domingos Fininho. 

Neste mesmo ano, no dia 6 de outubro, tivemos a fundação da Associação dos Estudantes Secundários de Ibicaraí (AESI), que se filiou a L.I.L.E. e disputou alguns campeonatos.

Em 1970, foi dado inicio a construção do muro do campo. Antes disso tinha um muro feito de taipá, (barro e vara) idealizado por Nicécio Bráulio Dantas. Graças a sua iniciativa pôde ser concretizado este sonho. 

A pedra fundamental foi colocada pelo professor Oscar de Queiroz  Matos, quando na oportunidade assumiu o Poder Executivo.

Construção do "Estádio Euclides Rosalino dos Santos. (Foto: Arquivo de Murilo Benevides).

Em 24 de julho de 1972 em sessão extraordinária, a diretoria da Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva, reuniu-se sob a presidência do seu presidente José Neri de Santana, representantes dos clubes filiados, e diretores, além do então prefeito Raimundo Cordeiro de Almeida, cujo teor da reunião era para que se fizesse um convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal, para ampliação e obras de melhoramento do estádio municipal de futebol.

E isso só seria possível, se a área que correspondia o mesmo passasse ao patrimônio municipal. Esta era uma das exigências da Secretaria do Trabalho e do Bem Estar Social (SETRABES). 

Os representantes de clubes filiados a Liga, outorgaram plenos poderes para que o presidente da Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva, fizesse a doação do terreno com as benfeitorias através de Escritura Publica, constando que a administração do Estádio, continuaria a ser gerida pela Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva, organizando torneios, campeonatos, jogos amistosos e demais competições esportivas. 

Em 22 de outubro de 1972 foi inaugurado o Estádio com a construção de 30 metros de arquibancadas com capacidade para 1.000 pessoas, alambrados, muretas, vestiários para os atletas, sanitário público e revisão do gramado. 

Em homenagem a um dos maiores desportistas de todos os tempos passou a se chamar "Estádio Euclides Rosalino dos Santos". De lá pra cá, o "Euclidão", como e chamado carinhosamente pelos desportistas locais, testemunhou belos espetáculos futebolísticos, proporcionados por grandes craques daqui, e vindos de outras cidades.

"Estádio Euclides Rosalino dos Santos", na década de 1970. (Foto: Arquivo de Murilo Benevides).

EQUIPES NA HISTÓRIA

Bela Vista – 1986. Em pé: Celso – Nozinho – Guilherme – Domingos - João Branco - Raimundo Kipar e Toito. Agachados: Zeca Branco – Dino – Badega – Nilton - João Sete e Pide. (Foto: Arquivo Elpidio Bispo)


Independente – 1977. Em pé: Péricles – Pimba – Cochise – David – Paty – Cordeirinho - Carlos Pereira – Eros e Ivanzinho. Agachados: Paulo Vagal - Carlinhos de Pidunga - Dica de Bonifácio – Geninho – Dedeza - Washington de Bonifácio e Bananinha. (Foto: Arquivo Péricles Batista)


Palestina – 1975. Em pé: Zezinho – Picolino – Geraldão – Josué - Neto e Bob Nelson. Agachados: Filemon – Val – Dadá - Zé Carlos e Tinho. O menino Adilson, filho de Dadá. (Foto: Arquivo Dadá Cardoso)



Esporte Clube Juventus – 1973. Em pé: Bujão – Machado - Zé Mamão - Tonho Mota – Ismênio - Tonho Jibóia - Luiz Ceplac - Castelo e Afonso Pimenta. Agachados: ??? – Mario – Cordeirinho -Paulo Caimbá - Mirialdo e Gerson. (Foto: Arquivo de Murilo Benevides)

Arsenal Futebol Clube – Campeão de 1968. Em pé: Mil - Cosme Protásio – Messias – Anchieta - Antônio Couto - Vando e Naldinho. Agachados: Benigno da Silva – Crente – Fofo - Orlando Borges e Antônio Burrinha. (Foto: Arquivo Miu Alfaiate)

Centro Esportivo Municipal (CEM), em 1958. Em pé: Chico Guenen – Vando – Eduardo – Bebé – Nininho - Sergipe e Adelmo. Agachados: Vardo - Boca Rica - João Calazans - Nelson Papo e Egdemo. (Foto: Arquivo de "Miu Alfaiate").

Pérola Futebol Clube – 1957. Em pé: Edivaldo - Nivaldo Melo – Valdo – Calixto – Mendonça -  Nailton e Carmecito. Agachados: Carlos Sena - João Bahia – Noca - Betinho e Gaduca. (Foto: Arquivo de Nivaldo Melo)

Ibicaraí Atlethico Club – 1952. Em pé: Vavá de Chicão – Mil – Djalma - Washington e Fininho. Agachados: Deusdete - Antônio Barreto – Ives - Rodrigo e Zé Esteves. Deitado: o goleiro Edson Marciel. (Foto: Arquivo de Miu Alfaiate)

Nenhum comentário: