segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Fluminense de Santana do Livramento


Histórico

O Fluminense Futebol Clube foi um clube brasileiro de futebol, da cidade de Santana do Livramento, no Estado do Rio Grande do Sul, fundado em 23 de março de 1936. Suas cores são vermelho, verde e branco. O nome foi uma homenagem ao Fluminense Football Club do Rio de Janeiro. 

O tricolor santanense é conhecido como o time da "Toca da Onça", apelido de seu estádio. Em 1940 conquistou seu primeiro título citadino, feito repetido nos anos de 1947 e 1950, quando também disputou o Campeonato Gaúcho. 

No título de 1950 o time era treinado por Romário Jordão e ganhou maior significado por ter sido disputado no chamado "Ano Santo", quando se realizou no Brasil o "1º Congresso Eucarístico Internacional". Por isso, nas páginas da história, o Fluminense F.C. aparece com o pomposo título de "Campeão Santanense do Ano Santo".

Em 1972 foi campeão da sua chave na 2ª Divisão de Profissionais, ganhando o direito de disputar a Primeira Divisão. Naquele ano o Regulamento não previu finais. Foi novamente campeão citadino no isolado campeonato de 1988.

O Fluminense Futebol Clube hoje disputa competições amadoras em Santana do Livramento e no Uruguai.

Títulos. Campeão da 2ª Divisão de Profissionais, Chave I (1972); Campeão  de Santana do Livramento  (1940, 1947, 1950 e 1988); Campeão Região Fronteira (1940, 1947); Torneio Extra Semana da Pátria (1942, 1947) e Torneio Centenário (1957)

Ídolos: Bolinha, Chimango, Pé de Bolo, Flôr, Carrasco e Lalaco.

Fluminense agora é amador. (Fotos: Acervo de Vicente Cabeça Guedes)


Estádio Ari Rodrigues, a "Toca da Onça", do Fluminense F.C., com capacidade para 3 mil torcedores. (Foto: Divulgação)

Flâmula de 1968. (Foto: José Rivadávia Corrêa)

Sem identificação. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Sem identificação. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Década de 1960. (Foto: Blog "Memória da Fronteira)

Década de 1960. Festa no Fluminense. Em pé: Nei -?? - Capincho - Preta Velha - Avon - Ari - Maique - Marcos Boia - Leitão - ?? - ?? - ?? - Adil Pinto - Cartana - Manoel Dutra e Candeco. Embaixo: Lico - Carlinhos - Jair - Boneco - Zeco - Mazzui - Zé Farofa - Valter - Mug - Paulinho Candeco - Gode - Mario Pastel - Croaci e Deprê. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)


Bochão, Egon e João Carlos. Agachados: Eduardo, Português e Joel. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Depre Castilhos - ?? - Preta Velha - Vico - Volmir e Ivo (massagista), no Estádio Ari Rodrigues. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Preta Velha, Sérgio Marques e Vilmar Mazzui. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Lance de um jogo entre Fluminense X Flamengo, de Alegrete. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Lance de um clássico entre Fluminense X 14 de Julho. (Foto: Vicente Cabeça Guedes)

Antônio Fierro, técnico de futebol do Fluminense e doutor Olympio Simões Pires, presidente do clube em meados dos anos 60. (Foto: Blog "Memória da Fronteira")

Time de 1959. (Foto: Blog "Memória da Fronteira)

1947 - Em pé: Jeremias (massagista) - Venceslau -  Ligueira - Henrique - Pulim - Nilton - Albotino - Ajoel Laxixa - Camilo - Servilio - Carrasco e Lalaco. (Foto: Blog "Memória da Fronteira)


O quadro de amadores do Fluminense em 1942. Em pé: Arce - Argemiro - Wortmann - Ricardo e Octiaviano. Agachados: Maestro - Patesco - Luizito - Bicicleta - Jahý e detdao Martins. (Foto: Sport Ilustrado)



Esta foto foi tirada por ocasião da "grande festa tricolor" realizada em 17 de fevereiro de 1942, quando da homenagem prestada ao infatigável técnico doutor Mário F. da Cunha, juntamente com seus pupilos. 

Nessa ocasião foram entregues as medalhas "A Platéia", aos jogadores e uma finissima medalha de ouro oferecida pela Diretoria do Fluminense ao doutor Mário F. da Cunha. (Foto: "Sport Ilustrado")

O poderoso esquadrão do Fluminense F.C., de Santana do Livramento, dirigido pelo distinto desportista doutor Mário F. da Cunha, que após renhida disputa das 11 medalhas doadas pelo órgão "A Platéia", em 1940, em "melhor de três", com o valoroso Grêmio Santanense, campeão estadual de 1937, com duas magnificas vitorias de 2 X 0 em 1940, e recentemente pela gigantesca contagem de 7 X 4 levantou brilhantemente essas finissimas medalhas. (Foto: Sport Ilustrado)

OUTRAS FOTOS

Excursão do Fluminense a Argentina. Sem o ano. (Foto: Acervo de Vicente Cabeça Guedes)


Esta foto parece ser bastante antiga. Foi tirada num jogo entre Fluminense X 14 de Julho, no Estádio do tricolor. O campo e o morro que se vê ao fundo, hoje está todo povoado. Antes, era conhecido como o "Campo do Lobriz", do Guilherme Brizola. No local a rapaziada costumava soltar pandorgas (pipas) na Semana Santa. (Foto: Blog "Memória da Fronteira)

Arquibancada do Estádio Ari Rodrigues, do Fluminense F.C., possivelmente na década de 1940. (Foto: Acervo de Álvaro Josué)


Carltos, Henrique e Valério, linha média conhecida como a "Cortina de Aço". (foto: Sport Ilustrado)


Sem nenhuma identificação. (Foto: Blog "Memória da Fronteira")


La Hire Badaraco, presidente do Fluminense, sem o ano. (Foto: Blog "Memória da Fronteira")


Sem nenhuma identificaçção. (Foto: Blog "Memória da Fronteira")


Fluminense no tempo do amadorismo. Em pé: Arce - Argemiro - Wortmann - Ricardo e Octaviano - Ajoelhados: Maestro - Patesco - Luizito - Bicicleta - Jahú e deitado Martim. (Foto: Sport Ilustrado)


FOTOS DE ISMAEL AMILIVIA




Xuluca, Ismel Moreira e Carlitos. (Foto: Blog "Memória da Fronteira")




Nenhum comentário: