domingo, 3 de novembro de 2013

Guarany F.C. de Bagé


CURIOSIDADES

- O Guarany é o único time do interior a conquistar o Campeonato Gaúcho duas vezes.

- Já enfrentou as seleções do Uruguai, Paraguai e Rússia.

- O Guarany foi o primeiro clube gaúcho a jogar no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, contra o River Plate.

- Dois ex-jogadores do veterano bageense já disputaram a Copa do Mundo: Martim Silveira, em 1934 e 1938, e Branco, em 1986, 1990 e 1994.

- Darcy Menezes, revelado no arrabalde Estrela d'Alva, foi campeão da América e vice-campeão do mundo, inter-clubes, jogando peloCruzeiro de Belo Horizonte. Outro ex-alvirrubro, Raul Calvete foi bi-campeão da América e do Mundo, pelo Santos Futebol Clube.

- Em Bagé o primeiro jogo internacional do Guarany foi em 1913, contra Lavallejas, de Rivera.

- Em 1913 o Guarany jogou pela primeira vez no exterior, na cidade uruguaia de Mello, contra o Artigas e o Melense.

- A primeira partida noturna em Bagé, ocorreu em 23 de novembro de 1952, no estádio Estrela D'alva, contra o Pelotas.


Coisas da Bagé antiga

O mais espetacular cartaz que esta coluna já catalogou em seus 35 anos de existência foi aquele achado nos bailes do interior de Bagé, onde mais tiroteavam do que dançam. Ao lado dos coretos dos músicos, existia sempre um cartaz: "Favor não atirar nos músicos".

Contou o saudoso “Camelinho”, um dos mais bem-humorados bageenses que viveram na Capital, que no “Estrela D’Alva”, estádio do Guarany de Bagé, a polícia colocava o seguinte cartaz na entrada, em dia de clássico Ba-Gua: "As armas de fogo devem ser deixadas na entrada. As facas, facões e punhais podem ser portados dentro do estádio, desde que com discrição". Dizem que com essa medida, as mortes em estádios de futebol em Bagé se tornaram discretas.

A gente brinca que Bagé foi uma cidade muito violenta, mas essa característica pertenceu a muitas cidades gaúchas no século passado. É verdade que, no futebol, nunca aconteceu o que houve na “Pedra Moura”, em outro clássico Ba-Gua: um goleiro do Bagé, depois de escaramuças sérias dentro da área, ficou estendido no chão com a bola agarrada junto do seu queixo. Dizia ainda o “Camelinho” que o goleiro nunca mais se levantou da área pequena: jazeu ali com um tiro de revólver na nuca, arma disparada das arquibancadas.

Essa fama de violento do gaúcho vem desde as revoluções de 1893 e 1923, desde os lendários degoladores. E os bailes eram cenários de brigas e assassinatos, o que ainda acontece hoje, mesmo com menor freqüência. Outro evento que sempre acarretava mortes e feridos eram - e ainda o são por vezes – “as corridas de cavalos em cancha reta". (Fonte: Jornal “Zero Hora”, em 02 e 03 de fevereiro de 2007 - Autor: Paulo Sant'ana)

FAMOSOS COM A CAMISA DO GUARANY F.C.

Romário. (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

O ex-jogador Branco, entregando a camisa do clube ao ex-presidente da Conmebol, Nicolas Leoz. Romário. (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Smigol, repórter do Sportv.  (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Humberto Gessinger, da Banda "Engenheiros do Hawaii"e "Pouca Vogal". (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Jáder Rocha, narrador do Sportv. (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Mauricio Saraiva, da RBS TV. (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Nei Lisboa, ator, compositor e  escritor. (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Carlos Simon, ex-arbitro, foi a três Copas do Mundo. Hoje é comentarista esportivo do canal "Fox Sports".  (Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2013. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2013 - Leandro Gabiru chegando ao Guarany. O jogador ficou conhecido por ter marcado o gol que deu o título Mundial ao Internacional em 2006, em cima do Barcelona.(Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2013. Gabiru no Guarany gerou muita expectativa, mas jogador não convenceu e foi dispensado. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2012. Romário esteve em Bagé. (Foto: Jornal "Minuano", de Bagé)

Estádio "Antônio Magalhães Rossel", o "Estrela D'Alva (Foto: Jornal "O Minuano")

Estádio "Antônio Magalhães Rossel", o "Estrela D'Alva".

Pavilhão social do Estrela D'Alva. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Clássico Ba-Guá. (Foto: Divulgação)

Coisas de torcedores. (Foto: Blog "Ilusionando)

2012. Guarany, campeão da "Taça Bicentenário de Bagé. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2012. Campeão citadino. (Foto: Blog do Pate)

Em 30 de agosto de 2012 morreu Valmórbida Fernandes Vieira, o “Bataclã”, jogador de grande destaque do Guarany F.C. durante 20 anos (1946 a 1966). O jogador havia recebido homenagens em 2006 e 2010 pelo reconhecimento de amor ao clube, onde conquistou o vice-campeonato estadual gaúcho em 1958.

“Bataclã” nasceu em Bagé, no dia 31 de dezembro de 1929. Como lateral-esquerdo, teve o Guarany como seu único clube, durante longos 20 anos, entre 1946 e 1966. Várias vezes foi campeão da cidade, sendo considerado um jogador aplicadíssimo na marcação. Em 1966, já havia abandonado o futebol, mas tinha contrato em vigor com o Guarany.

Às vésperas de um jogo contra o Grêmio Portoalegrense, foi chamado às pressas pelo treinador Delmar Martins, o “Bexiga”, e escalado. Fez marcação cerrada em João Severiano, o principal jogador gremista. O Guarany venceu por 1 X 0, gol de Luiz Augusto, e escapou do rebaixamento. “Bataclã” foi durante muito tempo comerciário, em loja de material esportivo, em Bagé onde residia. (Fonte: Jornal "Minuano", de Bagé)

2011. Guarany no Ba-Guá dos 200 anos de Bagé. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2010. Primeiro jogo pela "Copa Ênio Costamilan": Guarany F.C. 2 X 0 E.C. Pelotas. (Foto Blog do professor Leandro Azambuja)

2010. Clássico Baguá de número 401 no "Estádio da Pedra Moura": Guarany 2 X 0 Bagé. (Foto: Blog do professor Leandro Azambuja)

2010. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2009. Vitória de 1 X 0 frente o S.C. São Paulo, de Rio Grande. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2009. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2009. Parte do muro do "Estádio Estrela D'Alva caiu, devido a um temporal. (Foto: Jornal "O Minuano)

Foto mais ou menos recente. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2008. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2007. Centenário do clube. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2006. Subiu para a elite do futebol gaúcho. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

2000. Em pé: João Scherer - Mano Paulista - Marquinhos - Ronaldo - Ricardone e Serginho. Agachados: Marcelinho - Breni - Zura Ivan e Paulo César. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1999. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1999. Em pé: Márcio - Ben-Hur - Tom - Ronaldo - Lauro e Vaguinho. Agachados: Miconguinha - Alexandre Veiga - João Pedro - Alexadre Santos e Alex. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1996. Em pé: Márcio - Washington - Tonho - Mário - Nei - Guto e Suca. Agachados: Alexandre Santos - Édson Souza - Alex - Vaguinho e Amarildo. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1996. Em pé: Suca - Mário - Tonho - Mário Nei - Jeferson Alves e Carlão. Agachados: Alexandre Santos - Martins - Sandro - João Pedro e Amarilso. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1988. O "Ba-guá de Bombachas", na "Pedra Moura". (Foto: Jornal "O Minuano")

1987. Em pé: Martins - Jorge - Júlio César - Bolão - Alceu e Hermes. Agachados: Jairo - Toninho - Cadinho - Huguinho e Jair. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1979. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1976. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1976. Lance de um jogo em que Badico I tentava dar o passe para Cacho Ferreira. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Vários campeões estiveram em Bagé

Nilton Santos desfilou sua categoria no “Estrela Dalva”, em 1951, na vitória do Botafogo do Rio de Janeiro diante do Guarany, por 4 X 2. Oreco veio a Bagé com o Inter de Santa Maria (cidade de que era natural) e o Internacional de Porto Alegre.

Na década de 1960, o grande time do Palmeiras proporcionou ao torcedor bajeenses ver em ação grandes craques, como Djalma Santos e Mazzola (este, na época atuando na Itália, veio como convidado a nossa cidade).

Mané Garrincha foi uma atração especialíssima em setembro de 1975, quando a Seleção Brasileira de showbol lotou o “Militão”, em jogo contra uma equipe local, formada por ex-atletas da dupla Ba-Gua.

José Eli Miranda, o Zito, visitou a cidade nos anos 80, em visita a seu amigo Raul Donazar Calvete (ambos foram bicampeões mundiais pelo Santos, em 1962/63). Dino Sani esteve em Bagé em 1973, como treinador do Internacional de Porto Alegre.


Capítulo especial para Pelé que, com apenas 16 anos (nasceu em 23 de outubro de 1940, em Três Corações, Minas Gerais), jogou pelo Santos em 24 de março de 1957, na “Pedra Moura”, no empate em um gol com a seleção bajeense. O próprio Pelé marcou para os santistas, empatando Carlos Calvete. (Fonte: Jornal "Minuano", de Bagé) 

1972. Em pé: Jorge - Afonso - Silva - Carlos - Nanão e Carlinhos. Agachados: Ilto - Abílio Dener - Toninho e Adeli. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Década de 1970. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1970. Em pé: Afonso - Cláudio - Celso - Nanão - Zé Carlos e Lito.Agachados: Airton - Cacho Ferreira - Pio - Néia e Badico. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Célio, goleiro do Guarany, faz defesa em amistoso internacional contra o Nacional, de Montevidéu. (Foto: Jornal "O Minuano")

1969. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1964. (Foto: Jornal "O Minuano")

1964. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)
Até hoje são lembrados grandes nomes daquela memorável equipe, que tinha como treinador o uruguaio Salvador Rubilar, um dos melhores craques de todos os tempos no futebol bajeense. 

Aparecem na foto, da esquerda para a direita, em pé: Augusto - Bejeja - Solis Rodrigues - Caetano - Storniollo e Saul Mujica. Agachados: Joãozinho - Valter - Max - Sérgio Cabral e Casquinha. Deles, Augusto, Bejeja, Storniollo, Valter e Sérgio Cabral já faleceram.

1962. Em pé: Sérgio - Adair - Arlei - Solis Rodrigues - Augusto e Banha. Agachados: Altamir - Ivo Medeiros - Max Ravaza - Picão e João Carlos. (Foto: Milton Neves)

1961. Tupanzinho no Guarany. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1961. (Foto: Jornal "O Minuano")

1961. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1960. (Foto: Jornal "O Minuano")

1960. Em pé: Mujica - Silvio - Solis Rodrigues - Danga - Célio e Augusto. Agachados: Eusébio - Ivo Medeiros - Saulzinho - Sérgio e João Borges: (Foto: Arquivo do ex-jogador Saulzinho)

1958. Vice-campeão gaúcho. (Foto:Arquivo do ex-jogador Saulzinho)

1958. (Foto: Final do jogo contra o Grêmio Portoalegrense. (Foto: Arquivo do ex-jogador Saulzinho)

1956. Lance de um gol de Carlos Calvet para o Guarany. (Foto: Jornal "O Minuano")

Sidney e Saulzinho antes de um Ba-Guá. (Foto:Arquivo do ex-jogador Saulzinho)

Saulzinho nos tempos de quartel. É o terceiro em pé. (Foto:Arquivo do ex-jogador Saulzinho)

Lugano é, considerado até hoje o melhor goleiro que jogou no futebol de Bagé. (Foto: Jornal "Minuano", de Bagé)

O que provocaria esta quase unanimidade se o personagem jogou apenas duas temporadas pelo Guarany (1953/54), o Bagé foi campeão nos dois anos e, além disso, ele sofreu um gol de 70 metros, em cobrança de falta por João Nascimento, algo quase inadmissível num Ba-Gua, numa época em que a rivalidade chegava a extrapolar os limites da desportividade?

Delmar Martins, o Bexiga, 82 anos e dono de uma memória privilegiada, lembra que Lugano veio parar no Guarany trazido pelo treinador Alípio Rodrigues, que o vira atuar pelo Uruguaiana. No final de 52, pelo campeonato do Interior, o Uruguaiana, jogando em casa, ganhou do Bagé por 2x1. Uma semana depois, em nossa cidade, em jogo realizado no “Estrela Dalva”, o Bagé venceu por 1 X 0, gol de Osvaldo Cross.

A estréia do argentino Héctor Lugano pelo Guarany aconteceu em 7 de janeiro de 1953, na vitória de 3 X 1 diante do Grêmio Portoalegrense, no festival de inauguração dos refletores do estádio alvirrubro. No mesmo ano, em Porto Alegre, quando, pelo “Dia do Crônista”, o Guarany ganhou do grande time do Internacional com La Paz, Paulinho, Odorico, Salvador, Bodinho e tantos outros, por 3 X 2, Lugano defendeu um pênalti.

O árbitro mandou cobrar novamente, e o goleiro, em sinal de protesto, ficou encostado na trave. O Inter estava invicto há 30 jogos. Lugano foi a maior figura em campo. “Ele era um goleiro espetacular. Tinha tanta confiança que nos dizia: só não deixa chutar da área pequena. O resto é comigo”.

E, segue Bexiga, não dava outra. “Certa vez, teríamos de jogar contra o Pelotas na casa deles. Era um time de respeito, tinha o Pacheco, Airton, Bentinho e tantos outros. Eles eram favoritos. O Lugano não queria saber. Disse que tratássemos de fazer um gol e deixássemos o resto com ele. Não deu outra. Eu, o Athayde, o Caboclo, todos defendendo, apenas o Nadir Fontoura na frente. O Lugano pegava tudo. E, numa cabeçada do Nadir, vencemos por 1 X 0. Foi inesquecível”.


Lugano, o autoconfiante, era um jogador de grupo, relacionava-se muito bem com os companheiros. Ele morava na sede do Guarany, na rua General Netto, quase em frente à Casa Alegre. (Fonte: Jornal “Minuano”, de Bagé)

Década de 1950. Em pé: Spilman II - Bataclã - Calvet I (o do Santos) - Raul - Castelhano e Lugano. agachados:  Calvet II - Saladuro - Nardo - Sérgio e Cross. (Foto: Arquivo de Aldemar Garcia)

Anos 1950. Guarany, com Saulzinho. É o penúltimo agachado. (Foto:  (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1952. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Anos 50. Bexiga, Athayde Tarouco e Caboclo.

1950. Em pé: Olímpio dos Santos - Bataclan - Machado - Bexiga - Athayde Tarouco e Caboclo. Agachados: Olímpio Rodrigues - Malinho - Ferreira - Da Silva e Rui Garrastazu. . 

1946. Em pé: Caboclo - Mustafa - Junção - Farias - Melado e Chinês.Agachados: Carlos Calvete -  Salvador Rubilar - João Leivas - Nede e Rui Garrastazu. (Foto: (Jornal "O Minuano")

A riquíssima história do futebol de Bagé teve na década de 1940 uma fortíssima referência, com a presença de grandes craques brasileiros e estrangeiros. Um deles foi João Porcheto Leivas, nascido em Uruguaiana.

O atacante chegou à cidade em 1942, pretensamente para um período de testes no Guarany. Não tardou em mostrar todo o seu potencial. Já no primeiro ano, atuando com outros monstros sagrados do futebol local, como Picão e Rubilar, marcou cerca de 10 gols, o primeiro deles no dia 7 de junho, na vitória de 4 X 2 diante do Farroupilha.

Leivas atuou pelo Guarany até o dia 18 de julho de 1948, marcando dois gols no triunfo de 5 X 4 diante do Rio-Grandense, de Rio Grande. No total, marcou 84 gols pelo alvirrubro bajeense.

Logo em seguida foi, juntamente com o zagueiro Olmiro Passos (Chinês), vendido ao São Paulo da capital paulista, o time do extraordinário atacante Leônidas da Silva. Em 1949, Leivas foi para o Jabaquara, de Santos, de onde retornou para Bagé –  era casado com uma bajeense.

Sua morte, com apenas 34 anos de idade, ocorreu no dia 28 de maio de 1958, em Porto Alegre, onde foi sepultado.  
1938. Campeão municipal. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

-----------------------------------------------------------------------------------------
O Guarany ganhou o campeonato de Bagé de 1927, e até começou a disputar o campeonato gaúcho, vencendo o Gabrielense (WO) e o 15 de Novembro (6x0). Mas a FGRD decidiu cassar seu título municipal, pois o clube utilizou irregularmente o atleta Candiota, que já havia jogado pelo Flamengo do Rio, em 1927.

Outra partida anulada pelo campeonato foi Guarany (Rosário do Sul) 1x2 14 de Julho (Santana do Livramento), pq o 1º gol do 14 de Julho foi marcado após o tempo regulamentar (40 minutos), fato confirmado pelo correspondente do Correio do Povo na partida. Na época, não era o juiz que decidia o fim do jogo, e sim o cronometrista, que ficava em uma mesa ao lado do campo. O Guarany recorreu do resultado junto à FRGD, que anulou a partida. Nova partida foi disputada, em Porto Alegre, mas deu 14 de Julho de novo: 2x0.

Década de 1930.

1925. (Foto:Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1920. Campeão gaúcho. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

Formação dos primórdios do clube.  (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1907. Guarany F.C. no desfile de 7 se Setembro, em Bagé. (Foto: Acervo fotográfico do Guarany F.C.)

1907, ano de fundação do Guarany F.C. (Foto: Jornal "Correio do Povo", de porto Alegre)

2 comentários:

Luis Vanderlei disse...

PARABÉNS PELO BLOG, FOI O PRIMEIRO TORCEDOR DO GUARANY A DESENHAR UMA CAMISETA PARA EQUIPE DISPUTAR A TEMPORADA DE 2012 DO GAUCHAO, TEM FOTO D AENTREGA DA CAMISETA PRONTA NO MEU BLOG: SPORTCHE.BLOGSPOT.COM.BR

Robson Catelan disse...

Meu tio claudio iraja da silva(claudio)foi quarto zagueiro do guarani em 74 e 75.Aparece em uma foto datada de 1970.Mora aqui em santa maria.