segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Campeões Gaúchos, ano a ano (I)


Fotos. Acervos dos clubes campeões.

O bom e velho Gauchão

Entre 1919 a 1960, o campeonato gaúcho era disputado por regiões e quase sempre o campeão de Porto Alegre decidia com o vencedor do interior, geralmente contra clubes de Pelotas, Rio Grande, Bagé ou Livramento. Em 1923 e 1924, por causa da revolta que ensangüentou o Rio Grande entre ximangos e maragatos o campeonato não se realizou. Fato histórico é que entre 1919 a 1939, o interior predominou sobre a capital conseguindo o maior número de títulos.

DOMÍNIO DO INTERIOR

Foram 10 conquistas contra nove dos clubes de Porto Alegre. A capital teve cinco conquistas do Grêmio, duas do Inter, uma do Cruzeiro, e outra do Americano, este, um clube extinto nos anos 40. O interior teve 10 títulos com o Guarany de Bagé em duas oportunidades, o Grêmio Bagé, Rio Grande, Rio Grandense e São Paulo, todos de Rio Grande, Pelotas, Brasil e Farroupilha, todos de Pelotas e o Grêmio Santanense de Santa do Livramento. Nestes primeiros dezenove anos de Gauchão o Grêmio, com cinco conquistas, foi o maior vencedor.

DOMÍNIO DA CAPITAL

Mas, a partir de 1940, a capital iniciou um processo de domínio avassalador, tanto que de 1940 a 1997 venceu todos os títulos. Foi somente em 1998 com o Juventude, ao sagrar-se campeão gaúcho, que o interior acabou com o domínio de Porto Alegre, especialmente da dupla Gre-Nal que, entre 1940 a 1997, só perdeu um título para o Renner, em 1954, também um clube da capital e que foi extinto em 1959. A partir de 1961 o Gauchão começou a ser disputado em termos estaduais acabando com a regionalização num modelo que segue até hoje.

ROLO COMPRESSOR

De 1940 a 1955, o Inter, com o chamado “Rolo Compressor” dominou o futebol gaúcho conseguindo 13 títulos contra dois do Grêmio e um do Renner em 16 anos. Dentro da gangorra do futebol do Rio Grande do Sul em 1956 começou o domínio gremista que se estendeu até 1968, perdendo apenas o campeonato de 1961 para o colorado, 12 títulos em 13 anos. O Grêmio alcançou o hepta campeonato, o maior título até então do Gauchão. O Inter tinha conseguido o hexa nos anos 40.

POLÍTICA RACISTA

Foi um projeto gremista que começou, na verdade, ainda em 1952 quando o Grêmio, depois de 49 anos de existência, acabou com sua política racista permitindo que jogadores negros vestissem sua camisa. E a partir daí montando times fortes que começaram a lhe dar uma série de grandes conquistas.

OCTA

Mas, a partir do final dos anos 60, o Internacional, depois de ter concluído e inaugurado seu estádio, o Beira Rio, iniciou um ciclo impressionante, chegando ao octocampeonato que até hoje é maior título em seqüência obtido no futebol do Rio Grande do Sul. A partir do final dos anos 70 começou uma alternância de conquistas entre a dupla Gre-Nal com destaque para o hexa do Grêmio obtido entre 1985/1990.

DUPLA CA-JU CAMPEÃ

Mas em 1998 o Juventude, que havia conquistado a Série B, em 1994, e assumindo a Série A, a partir de 1995 e que fora vice gaúcho em 1965 e em 1994 e 1996, acabava com a hegemonia de Inter e Grêmio e conquista o título numa decisão inesquecível com o colorado vencendo por 3x1, no Jaconi, e empatado em zero gol no Beira Rio. Dois anos depois era o Caxias, que já havia sido vice em 1990, a conquistar o Gauchão também numa decisão histórica com o Grêmio, derrotando o tricolor no Centenário, por 3x0, e empatando no Olímpico também em zero gol.

INTER, MAIOR VENCEDOR

Nestes 89 anos de Gauchão, o Internacional é o maior vencedor, com 37 títulos. O Grêmio vem com 35, o Guarany de Bagé com dois. Com um título temos o Juventude, Caxias, Renner, Cruzeiro, Americano, São Paulo, Rio Grande, Rio Grandense, Brasil, Pelotas, Farroupilha, Grêmio Bagé e Grêmio Santanense.

XIMANGOS E MARAGATOS

São 87 títulos, porque, conforme relatamos acima, os campeonatos de 1923 e 1924 não foram realizados por causa da Revolução que assolou o Estado, entre maragatos, que queriam o fim do regime fraudulento de Borges de Medeiros e eleições limpas, e os ximangos, que defendiam os interesses borgistas e do governo. O desejo dos maragatos acabou sendo atendido com a assinatura do Tratado de Pedras Altas quando ficou acertado que seria o último mandato de Borges.

JU NUNCA FOI REBAIXADO

Dos clubes do interior o único que se mantém na chamada elite do futebol gaúcho desde 1961, quando o campeonato foi estadualizado, é o Juventude. Na verdade, a dupla Gre-Nal e o Ju são os três clubes que disputam o campeonato ininterruptamente há 47 anos. O futebol de Caxias passou a disputar a chamada Divisão de Honra, com os clubes da capital, Novo Hamburgo e São Leopoldo, em 1954 com Ju e Flamengo (atual SER Caxias). No período de 1972 a 1975, o futebol de Caxias foi representado na Série A pela Associação Caxias, fruto de uma fusão mal sucedida entre Flamengo e Juventude. Em 1976 o Flamengo passou a se chamar SER Caxias e juntamente com o Ju passaram a disputar o Gauchão, onde se mantém até hoje.

TODOS OS CAMPEÕES GAÚCHOS

2011 - Internacional
2010 - Grêmio
2009 - Internacional
2008 - Internacional
2007 - Grêmio
2006 - Grêmio
2005 - Internacional
2004 - Internacional
2003 - Internacional
2002 - Internacional
2001 - Grêmio
2000 - Caxias (Caxias do Sul)
1999 - Grêmio
1998 - Juventude (Caxias do Sul)
1997 - Internacional
1996 - Grêmio
1995 - Grêmio
1994 - Internacional
1993 - Grêmio l
1992 - Internacional
1991 - Internacional
1990 - Grêmio
1989 - Grêmio
1988 - Grêmio
1987 - Grêmio
1986 - Grêmio
1985 - Grêmio
1984 - Internacional
1983 - Internacional
1982 - Internacional
1981 - Internacional
1980 - Grêmio
1979 - Grêmio
1978 - Internacional
1977 - Grêmio
1976 - Internacional
1975 - Internacional
1974 - Internacional
1973 - Internacional
1972 - Internacional
1971 - Internacional
1970 - Internacional
1969 - Internacional
1968 - Grêmio
1967 - Grêmio
1966 - Grêmio
1965 - Grêmio
1964 - Grêmio
1963 - Grêmio
1962 - Grêmio
1961 - Internacional
1960 - Grêmio
1959 - Grêmio
1958 - Grêmio
1957 - Grêmio
1956 - Grêmio
1955 - Internacional
1954 - Renner (Porto Alegre)
1953 - Internacional
1952 - Internacional
1951 - Internacional
1950 - Internacional
1949 - Grêmio
1948 - Internacional
1947 - Internacional
1946 - Grêmio
1945 - Internacional
1944 - Internacional
1943 - Internacional
1942 - Internacional
1941 - Internacional
1940 - Internacional
1939 - Rio-Grandense (Rio Grande)
1938 - Guarany (Bagé)
1937 - Grêmio Santanense (Santana do Livramento)
1936 - Rio Grande
1935 - 9° Regimento de Infantaria (Pelotas)
1934 - Internacional
1933 - São Paulo (Rio Grande)
1932 - Grêmio
1931 - Grêmio
1930 - Pelotas
1929 - Cruzeiro (Porto Alegre)
1928 - Americano (Porto Alegre)
1927 - Internacional
1926 - Grêmio
1925 - Bagé
1923 e 1924 Não houve
1922 - Grêmio
1921 - Grêmio
1920 - Guarany (Bagé)
1919 - Brasil (Pelotas)

1967. Grêmio Portoalegrense.

1966. Grêmio Portoalegrense.

1965. Grêmio Portoalegrense.

1964. Grêmio Portoalegrense.

1963. Grêmio Portoalegrense.

1962. Grêmio Portoalegrense.

1961. S.C. Internacional.

1960. Grêmio Portoalegrense.

1959. Grêmio Portoalegrense.

1958. Grêmio Portoalegrense.

1957. Grêmio Portoalegrense.

1956. Grêmio Portoalegrense.

1955. S.C. Internacional.

1954. G.S. Renner, de Porto Alegre.

1953. S.C. Internacional.

1952. S.C. Internacional.

1951. S.C. Internacional.

1950 - S.C. Internacional.

1949 - Grêmio Portoalegrense.

1948 - S.C. Internacional.

1947. S.C. Internacional.

1946 - Grêmio Portoalegrense.

1945 - S.C. Internacional.

1944. S.C. Internacional.

1943 - S.C. Internacional.

1942. S.C. Internacional.

1941. S.C. Internacional.

1940. S.C. Internacional.

1939. F.B.C. Rio-Grandense, de Rio Grande.

1938. Guarany F.B.C., de Bagé.

1937. Grêmio F.B. Santanense, de Santana do Livramento.

1936. S.C. Rio Grande.

1935. G.A. Atlético 9º Regimento de Infantaria, de Pelotas, atual G.A. Farroupilha.

1934. Grêmio Portoalegrense.

1933. S.C. São Paulo, de Rio Grande.

1932. Grêmio Portoalegrense.

1931. Grêmio Portoalegrense.

1930. S.C. Pelotas.

1929 - S.C. Cruzeiro, de Porto Alegre.

1928. S.C. Americano, de Porto Alegre.

1927. S.C. Internacional.

1926. Grêmio Portoalegrense.

1925. G.S. Bagé.

1923 e 1924 – Não houve campeonato, em razão das revoluções deflagradas no Rio Grande do Sul e São Paulo.

1922. Grêmio Portoalegrense.

1921. Grêmio Portoalegrense.

1920. Guarany F.B.C., de Bagé.

1919. G.S. Brasil, de Pelotas.

3 comentários:

Anônimo disse...

Falta a foto do mais importante: Cruzeiro Campeão de 1919.

Abraços


Paulo Gonçalves, cruzeirista de Porto Alegre.

Nilo dias tavares disse...

A única foto existente, não dá para reconhecer ninguém. Péssima. Já tentei de todas as maneiras mas não consegui. Se alguém souber ou tiver, por favor entre em contato.

Julio Cezar Camargo disse...

Esta errado a informação sobre o Campeão Gaúcho do ano de 1934. Não foi o Grêmio, quem foi Campeão Gaúcho naquele ano foi o Internacional.