segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Fotos: Acervo da Agremiação Sportiva Arapiraquense

Histórico

Em 1951, Arapiraca tinha como prefeito o Dr. Coaracy da Mata Fonseca. A cidade, ainda pequena, começava a trilhar o caminho do progresso. A feira já começava a se destacar em todo o Nordeste brasileiro. A empresa Camilo Colier estava construindo a estrada de ferro e isso exigia o trabalho de muita gente. E essas pessoas buscavam algum meio de diversão nos dias de folga.

Como não poderia deixar de ser, o futebol estava em primeiro lugar. E a pedido dos funcionários, a direção da empresa resolveu construir um campo de futebol.
Formou-se o time, que obteve o sugestivo nome de Ferroviário, com as cores preto e branco. As tardes de domingo da cidade passaram a ser mais movimentadas, pois seus habitantes tinham lugar certo para ir, o campo da estação.

Mas a construção da estrada de ferro foi concluída. O Ferroviário acabou. A diversão das tardes de Domingo não existia mais. No entanto, empresários e autoridades da cidade não estavam conformados com o vazio provocado pela falta do futebol. Após várias discussões, surgiu, assim, no dia 25 de setembro de 1952, a ASSOCIAÇÃO SPORTIVA DE ARAPIRACA, era "o" ASA que surgia da força empreendedora do Sr. Antônio Pereira Rocha, o primeiro presidente.

O time que nasceu campeão

O primeiro campeonato do qual participou foi o de 1953. E começou com o pé direito. Foi Campeão Alagoano logo na sua primeira participação. O regulamento da competição determinava que o campeão da capital decidiria com o campeão do interior. O ASA, bravamente, venceu o campeonato do interior. O campeão da capital, Ferroviário, no entanto, recusou-se a disputar as partidas finais. A Federação Alagoana de Futebol proclamou o ASA campeão alagoano de 1953 em ato publicado na "Gazeta de Alagoas" do dia 7 de abril de 1954.

A torcida sempre acompanha o clube.

Vice-campeão da Série C de 2009.

2009.

2005. Campeão alagoano.

2003. Campeão alagoano.

2001. Bicampeão alagoano.

2000. Depois de 47 anos de espera, o ASA sagrou-se campeão alagoano pela segunda vez.

1983. Em pé: Jurandi - Paulo Silva - Paulinho Carimbó - ??? - Luis Carlos Gogó e Toninho. Agachados: Almir Palhinha - Zé Carlos Baiano - Norinho e Neco.

Time de 1982.

Ainda 1979/1980.

1979/1980. Em pé: Pompéia - Eribaldo - Paulo Roberto - Paulo Silva - Zeca e Zé Alberto. Agachados: Joãozinho - Adailton - Marcos Itabiana - Carioca e Esquerdinha.

1979.

Excursão na década de 1960

Na década de 60 o ASA ficou conhecido como “Fantasma das Alagoas” em razão das suas brilhantes excursões pelo Nordeste brasileiro, desbancando times da região. Em 1977 a associação passou a ser AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE, continuando a ser o mesmo ASA.

Em 1979 fez excelente campanha no campeonato brasileiro, ficando conhecido nacionalmente pela brilhante classificação para a segunda fase da competição com cinco vitórias consecutivas.

Acebilio foi um craque. Usava a inteligência, evitava os obstáculos, racionalizava o esforço e consagrou um estilo.

Um atleta de futebol com a intensidade exata da força, direção infinitamente correta, sentido rigorosamente certo. Era o equilíbrio físico, técnico e mental representado da melhor forma.

Tudo isso era Acebilio em seus melhores tempos. Viveu sua vida vestindo a camisa do ASA de Arapiraca, onde se sagrou campeão alagoano em 1953 e atuou por 20 anos. Fora do futebol foi professor e sempre soube manter suas amizades.

Sebastião Siqueira da Silva, o Cecé, era Pernambucano, mas Arapiraquense de coração. Começou sua carreira no ASA em dezembro de 1952 e um ano depois conquistou o Campeonato Alagoano, sagrando-se a revelação da competição.

O jogador ficou conhecido como “O Arataca”, pois era um jogador técnico, com chute forte e se deslocava com muita facilidade,

1953.

1953. Com as faixas de campeão

O título alvinegro de 1953, apesar de ser do conhecimento dos torcedores que comemoraram a conquista, acabou sendo esquecido pela mídia. Há que ser lembrado que Arapiraca em 1953 era apenas a sexta maior cidade do Estado de Alagoas (hoje é a segunda maior) e não tinha emissoras de rádio ou jornais. E acabou acontecendo a velha máxima de que uma mentira de tanto ser repetida acaba se tornando "verdade". No caso, a mentira era o título do Ferroviário da capital, amplamente divulgado.
No entanto, o cidadão arapiraquense Dr. José Pereira Neto, já na década de 90, trouxe a prova do esquecido, pela mídia, título de 1953, ao pesquisar e redescobrir a Gazeta de Alagoas com o ato homologatório de 1953. O ato que colocou o ASA de Arapiraca na lista dos campeões alagoanos está exposto no Museu dos Esportes do Estádio Rei Pelé. Graças a esse primeiro título, o ASA também ficou conhecido como "O time que já nasceu campeão".

1953. O ASA conseguiu seu primeiro título após vencer o campeonato do interior e o Ferroviário, vencedor do torneio da capital recusar a disputar as partidas finais.

Um comentário:

David J. Pereira disse...

Boas!

Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

http://davidjosepereira.blogspot.com/

Saudosos cumprimentos!