sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O futebol de Iguape


Resumo histórico

Iguape é um município brasileiro do estado de São Paulo. A palavra "iguape" tem origem tupi-guarani e significa "água redonda". Não se sabe, porém, por que os indígenas chamavam essa região assim.

Uma possível explicação para esse nome é a planta aguapé, bastante comum na região. Também acredita-se que o desenho do rio Ribeira de Iguape nessa área, onde ele se aproxima bastante do mar e depois retorna ao interior para desembocar mais à frente possa ser origem do nome.

Seu centro histórico é tombado pelo IPHAN como patrimônio nacional desde 2009.
Oficialmente, Iguape foi fundada em 3 de dezembro de 1538 (471 anos). A data de fundação atual foi estabelecida em 1938, pelo então prefeito, Manoel Honório Fortes, o qual incumbiu uma comissão de historiadores paulistas, presidida pelo ilustre Afonso d'Escragnolle Taunay, para estabelecerem a data provável da fundação, sendo aceito o dia 3 de dezembro de 1538, baseados em documentos históricos que usam como referência a data de separação de Iguape e Cananeia.

A real data da fundação do município é desconhecida. Alguns historiadores chegam a acreditar que já havia europeus vivendo na região mesmo antes do descobrimento do Brasil por Pedro Álvares Cabral.

Remonta a 1577, a data que o povoado foi elevado à categoria de Freguesia de Nossa senhora das Neves da Vila de Iguape, quando foi aberto o primeiro Livro do Tombo da Igreja de Nossa Senhora das Neves, construída no local conhecido por Vila Velha, no sopé do morro, chamado de "Outeiro do Bacharel", defronte a barra do Icapara.

Não se sabe ao certo, a data da elevação à vila, porém, acredita-se que tenha sido entre 1600 e 1614, quando, neste último ano, foi iniciada a construção da antiga Igreja Matriz, já no local atual, no centro urbano, após a mudança da então freguesia, ordenada pelo fidalgo português Eleodoro Ébano Pereira.

A vila foi elevada a cidade pela lei n° 17 de 3 de abril de 1848 com o nome de Bom Jesus da Ribera, mas no ano seguinte, por lei n° 3 de 3 de maio, modificado o nome para Bom Jesus de Iguape, e o costume popular simplificou para Iguape.

Seleção de Iguape. Sem identicação. (Publicação: Roberto Fortes)
São Paulo F.C. Sem identificação. (Publicação: Roberto Fortes)
Nacional F.C. Sem identificação. (Publicação: Roberto Fortes)
Ceub. Sem identicação. (Publicação: Roberto Fortes)
A.A. Funil, campeã da cidade em 1974. (Publicação: Roberto Fortes)
Em 1958, o Brasil venceu pela primeira vez a Copa do Mundo. Foi uma apoteose em todo o País. O povo saiu às ruas para aclamar a consagradora vitória. Iguape, que sempre foi amante do esporte bretão, não ficou atrás, e comemorou condignamente a histórica vitória. Na foto, vemos a comemoração feita na Praça da Basílica, promovida pelas moças iguapenses e assistida por respeitável público. (Publicada por Roberto Fortes)
No dia 10 de janeiro de 1955, era fundado um dos maiores times da história futebolística de Iguape: o vermelho e negro 55 Futebol Clube, que venceu inúmeros campeonatos durante sua gloriosa existência. Na foto, de 1958, vemos a equipe campeã no ano de seu tetracampeonato. Em pé: Elísio França (técnico) - Janguinho - Cleto - Gentil - Bari - Pio e Alaor. Agachados: Raul - Irineu - Nelsinho - Jaíco e Nei. (Publicação: Roberto Fortes)
55 F.C. Em 12 de maio de 1957, quando foi campeão do “Torneio Início”, organizado pela Liga Iguapense de Futebol Amador (Lifa). (Publicação: Roberto Fortes)
1934. Maneco Indaiá. Vulto popular na cidade, futebolista categorizado, Manoel de Camargo (carinhosamente chamado de "Maneco Indaiá") foi considerado em seu tempo o maior jogador de futebol da cidade. Era a estrela do timaço "Ypiranga Football Club", formado pela gente boa da "Folha Larga", como então era conhecido o tradicional Bairro do Canto do Morro. Na foto, de 11/11/1934, vemos o saudoso esportista trajando a camisa do seu amado time "Ypiranga", um dos mais importantes da história futebolística de Iguape. (Publicação: Roberto Fortes)
1929. Santos F.C. Na década de 1920, muitos times de futebol foram fundados em Iguape. Entre eles, o legendário "SANTOS FUTEBOL CLUBE", formado por futebolistas da "Rua da Palha" (Rua Tiradentes) e da "Folha Larga" (Canto do Morro). Na foto, de 29/12/1929, vemos, da direita para a esquerda, em pé: Mário Rocha - Ovídio Sabino - Appio Rocha - João 21 - Dio Crecio - Dito Monteiro - João Pedro - Antônio Pedro - Diamantino Paca e Domingos. Sentado: Américo Mâncio. (Foto: Cortesia do senhor Abnuar Octavio Rocha, filho do senhor Appio Rocha - Publicação: Roberto Fortes)
Pelos idos de 1927 era fundado o famoso time do Minas F.C., que reunia futebolistas, em sua maioria, da histórica "Rua da Palha". Na foto, de 26/10/1927, vemos, em pé: Theophilo Fortes Nico - Miloca - Armando Carneiro e Ovídio Sabino. Agachados: Irmão de Nico - Totó do Vale e João Pedro. Sentados: Velho - Américo Mâncio e Appio Rocha. (Foto: Cortesia do senhor Abnuar Octavio Rocha, filho de Appio Rocha - Publicação Roberto Fortes)
1924. América. Como todo bom jogo de futebol precisa ter dois times para ser realizado, apenas dez dias após a fundação do "Iguape Foot-Ball Club", exatamente no dia dia 11 de junho de 1919, nascia o segundo time de futebol da cidade: o "América Foot-Ball Club".

Foi fundado por operários da cidade e, mais tarde, por empregados do comércio e outras ocupaçöes distintas. Seu primeiro presidnte foi Joaquim Paiva Júnior. Foi, sem dúvida, o melhor time de sua época e um dos melhores de toda a história do futebol iguapense.

O uniforme era da cor alvi-rubro. Seu campo foi oficialmente inaugurado no dia 15 de maio de 1921, com um jogo entre contra o rival Iguape. Foi uma das primeiras praças esportivas do litoral paulista. O "América" jogou regularmente até fins dos anos 20, quando encerrou suas atividades futebolísticas.

Na foto, de 15/08/1924, vemos, à direita, de chapéu e bigode, o farmacêutico Waldomiro Athayde, diretor do time, e, sentado e segurando a bola, o lendário goleiro Américo Mâncio, o mais famoso esportista iguapense de todos os tempos. (Publicação: Roberto Fortes)

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindas e recordantes imagens.