sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O América de São José do Rio Preto (1)

Fotos: Acervo do América F.C.

Histórico

Antonio Tavares Pereira Lima era um engenheiro da Estrada de Ferro Araraquarense ( EFA ), disputava partidas como centroavante e possuía o espírito idealizador.
Este homem sonhava em abrir novos horizontes no cenário esportivo da cidade, em fundar um clube de amplas dimensões, com estádio próprio, sede social, filiado à Federação Paulista de Futebol e à antiga Confederação Brasileira de Desportos ( CBD ) e capaz de inflamar a torcida local.

Nesta época na cidade de São José do Rio Preto, o bicho-papão era o Bancários, time que possuia um ponta-direita chamado Wilson Caniza que exaltava os feitos de seu clube e desafiava a tudo e a todos.

Certo dia, Vitor Buongermino pegou o trem que partiu de Catanduva às 18 horas e encontrou Antonio Tavares Pereira Lima que vinha de Araraquara para Rio Preto. Ambos acabaram concordando com a necessidade de formar uma equipe para calar a boca de Caniza.

A partir disto, a idéia foi amadurecida nos pontos de encontro da época, tais como: Charutaria do Pilão, Alfaiataria Rosselli, Bar do Jeca, entre outros. Pereira Lima com seu entusiasmo, carisma e popularidade conseguiu multiplicar os contatos e foi ganhando várias adesões dos mais distintos setores da cidade.

Numa segunda-feira, dia 28 de janeiro de 1946, no salão de festas do Hotel São Paulo, no 3º andar do Edifício Curti, situado na Rua Bernardino de Campos 1576, a convite dos senhores Antonio Tavares Pereira Lima e Vitor Buongermino, reuniram-se 53 esportistas locais além de cronistas de "A Folha de Rio Preto" e "A Notícia". Os trabalhos foram iniciados por volta das 20:30 hrs com Antonio Tavares Pereira Lima presidindo a reunião.

Ficou decidido que a nova agremiação teria o vermelho e o branco como cores oficiais. Mas como se chamaria? Dínamo, Flamengo. Nenhum dos dois. O novo clube que nascia foi batizado com o nome de AMÉRICA FUTEBOL CLUBE.

O Conselho Deliberativo ficou contituído por 20 membros e sendo eleito como Presidente do mesmo, o Sr. Vitor Buongermino. A seguir, deu-se início às eleições para Presidente e Vice-Presidente da Diretoria. Antonio Tavares Pereira Lima foi eleito Presidente e a Vice-Presidência ficou a cargo do Sr. Mário Alves Mendonça.

Uma vez empossados, iniciaram os trabalhos para filiar o América na Federação Paulista de Futebol, inscrevendo-o no Campeonato do Interior. Só que o time, por enquanto, tinha apenas um jogador; o próprio presidente o qual jogava de centroavante. E lá se foi Mário Alves Mendonça para São Paulo cuidar dos registros e atrás de algum craque disponível para disputar o campeonato que começava dentro de 2 meses.

O primeiro jogo

Em 02 de fevereiro de 1946 a agremiação era legalizada na Federação Paulista de Futebol e no dia 10 o primeiro contratado chegava, o goleiro Bob, que havia jogado no Palestra e no Rio Preto. Com 17 inscritos, o time foi inserido na primeira zona ( 6º região ) entre Pindorama, Uchoa, Palestra, Tanabi, Granadense e Rio Preto. Chegou também o técnico Zezinho Silva do Guarani de Catanduva, que comandou o primeiro treino da equipe no Palestra Esporte Clube.

Ninguém sabia dizer ao certo como foi possível montar uma equipe em 2 semanas e meia, mas no dia 17 de março de 1946 o América estreava contra Associação Atlética Ferroviária de Araraquara.

O primeiro jogo despertou um grande interesse. Antonio Pereira Lima conseguiu trens especiais que sairam lotados de torcedores que queriam ver ao vivo o novo time de São José do Rio Preto.

A partida foi apitada por José Nicolletti Sobrinho e aconteceu no Estádio Giocondo Zancaner de Mirassol, isto porque o Rio Preto não cedeu o seu estádio alegando que o América "roubara" muitos de seus torcedores e uma enchente inundara o campo do Palestra.

A partida terminou com a vitória do América por 3 x 1. Quirino abriu o placar marcando um gol de falta. Fordinho de cabeça fez 2 x 0, Sacarrolha descontou e no 2º tempo, Dema marcou o último gol, dando números finais ao jogo.

América Bob, Hugo e Edgar, De Lúcia, Quirino e Miguelzinho, Morgero, Dema, Pereira Lima ( Nelsinho ), Fordinho e Birigui.Técnico: Zezinho Silva.
AA Ferroviária Monteiro, Nico e Zico, Franklin, Roberto e Tijolo, Aristides, Lima, Sacarrolha, Bil e Tico.

Nascido para desbancar o Bancários e tapar a boca de Caniza, o América nunca enfrentou esse time amador, foi logo disputando jogos com times de destaque no Interior Paulista.

1971 - Em pé: Oswaldo Cunha - Reis - Ademir - Wagner - John Paul - Valter - Ambrózio (técnico) e Joaquim Sequeira Dias (diretor). Agachados: Marco Antonio - Zezinho -Ferreira - Claércio e Noriva.
1969 jogo contra o Santos: Severo, Pelé e John Paul.
1969 - Em pé: Ambrózio - Adelson - Manoel - Raul Marcel - John Paul e Neguito. Agachados: Kaneco - Jota Alves - Cabinho - Moreno e Marco Aurélio.
1968 - Em pé: Mota - Neuri - Manoel - Adelson - Severo e Nelson Coruja. Agachados: Jota Alves - Arcanjo - Gildo - Raul e Marco Aurélio.
1967 - O zagueiro Beto marcando Pelé, no duelo entre América e Santos.
1966 - Em pé: Milton - Ambrózio - Reis - Nelson Coruja - Nildon e Mota. Agachados: Jota Alves - Ladeira - Aloísio - Waltinho e Caravetti.
1965 - Em pé: Ambrózio - Nelson Coruja - Tubá - Tarciso - Neuri Cordeiro e Victor. Agachados: Tio Nico (massagista) Cuca - Ladeira - Cardoso - Mota e Caravetti.
1965 - Ambrózio e o goleiro Valdir Joaquim de Moraes, disputam jogada aérea. Ainda aparecem Ferrari, Cuca, Dudu, Milton, Tubá e Djalma Dias.
1964 - O goleiro Reis é carregado pela torcida americana, após a conquista do acesso para o Paulistão de 1964.
1964 - Em pé: Bertolino - Mota - Reis - Santo - Celino e Ambrósio. Agachados: Cuca - Jota Alves - Walter - Valtinho e Dirceu.
1963 – Campeão paulista da 2ª divisão. Em pé: Lineu de Alcântara Gil (prefeito) - Rubens Minelli ( técnico ) – Santo – Bertolino – Reis – Tubá – Celino – Mota Waltinho Rossetto - Mané Mesquita – Robertinho = Sapucaia – Gutemberg - Murilo e Amadeu Lorga (médico).
1963 - Cuca, Dirceu, Celino, Sapucaia e Tubá abraçam Válter, após marcar gol contra a Portuguesa Santista, no Estádio Ulrico Mursa.
1963 - Dirceu, Walter Carioca, Waltinho, Mané Mesquita (goleiro), Carlos Jacaré, Gutemberg, Tubá, Bertolino e Murilo , entram no gramado do Estádio Mário Alves Mendonça.
1963 - Minelli chega a Rio Preto para assinar contrato. Carlos Roberto, Vavá Curti, Rubens Minelli, Sérgio Spinola Castro, Hugo Volpini, Nicola Batigália e Dr Lineu de Alcantara Gil.
1962 - Em pé: Nelson Marques Alves (diretor) - Murilo - Fogueira - Reis - Bertolino - Celino e Ambrósio. Agachados: Tio Nico (massagista) Renatinho - Cuca - Válter - Gauchinho - Dirceu e João Avelino.
1960 - Em pé: Osmar (massagista) Carlos - Bertolino - Julinho e Fogosa. Agachados: Ambrósio - Lugano - Cuca - Colada - Santo - Adésio, e Orias.
1959 - Lance de ataque do América contra o São Paulo, em partida realizada no Estádio Mário Alves Mendonça.
1959 - Goleiro Lugano, do América pratica defesa após cabecada do palmeirense Américo, em partida realizada no Estádio Mário Alves Mendonça.
1959 - Em pé Bertolino - Julinho - Ambrózio - Fogosa - Píter - Lugano e Osmar (massagista). Agachados: Cuca - Gijo - Santo - Osmar e Colada.
1959 - árbitro Calil com os capitães, do América, Fogosa e do Palmeiras, Julinho antes do início da partida realizada no Estádio Mário Alves Mendonça.
1958. Sem identificação.
1958 - Embarque da delegação num avião da Real, com destino a São Paulo, onde enfrentaria a Portuguesa. Da esquerda para a direita: Leal, Birigui, Dozinho, Cuca, Julinho e Colada.
1958 - Em pé: Ambrózio - Estevam Francischini (massagista) - Adésio - Careca - Xatara Vilera e Hudson. Agachados: Cuca - Mazolinha - Dozinho - Bertolino e Orias.
1958 - Cuca, Bertolino - Ambrósio.
1957 - O meio-campista Oscar chuta no canto esquerdo, sem chance de defesa para o goleiro Válter, do São Bento de Sorocaba, que só observa a bola no fundo da rede.
1957 - Em pé: Ambrósio - Leal - Fogosa - Válter - Vilera e Xatara. Agachados: Cuca - Bertolino - Dosinho - Colada e Orias.
Time de 1955.
1952 - Em pé: Celso - Regi - Glostora - Ary Martim - Guizelini e Oscar. Agachados: Cuca - Nodir - Catanduva - Lima e Cabaça.
1950 - Em pé: Olmir - Filhinho - Ditinho - Djalma - Pierre e Renê. Agachados: Barbu - Chuverá - Tite - Milton e Tom Mix.
1949 - Em pé: Ernani - Fordinho - Tite - Milton e Birigui. Agachados: Ditinho - Prates - Filhinho - Tino - Pierre e Zequinha.
1948 - O Bispo Diocesano Dom Lafaiete Libânio, abençoa o Estádio Mário Alves Mendonça, em sua inauguração.
1948 - Inauguração do Estádio Mário Alves Mendonça. Jogo: América 1 x 1 América (RJ).

1948 - Cartaz de divulgação do 6º derbi da história, realizado no dia 04-07-1948, e que teve a vitória do América por 1 x 0.
1947 - O técnico Zezinho Silva puxa a fila na entrada do América ao gramado do Palestra.
1947 - O ponta-esquerda Birigui é carregado pela torcida, após ter marcado o gol que deu a vitória ao América em cima do time de São José do Rio Pardo.
1947 - Na saudação ao público: Cai-Cai, Rugge, Ernani, Fordinho, Sandro, Madrugada e Naná.
1947 - Em pé Mário Alves Mendonça - Naná - Fordinho - Alicate - Vinio - Birigui e Zezinho (técnico). Agachados: Cai-Cai - Madrugada - Ditinho - Sandro - Éder e Edgar.
1947 - Clássico América X Comercial.
1946 - Grané e Birigui.
1946 -Time do primeiro jogo da história do América F.C. - Em pé: José Nicolletti Sobrinho (árbitro) - Bob - Zezinho (treinador) - De Lúcia - Quirino - Miguelzinho - Hugo e Edgar. Agachados: Morgero - Dema - Pereira Lima - Fordinho e Birigui.

Um comentário:

Laurindo disse...

Não conhecia o blog e gostei. Revi figuras que vi jogarem pelo América de Rio Preto, matando saudade e revivendo momentos que me foram muito caros, mas já quase esquecidos por tanto tanto tempo passado. Fartura de fotos, legíveis, apesar de antigas.
Voltarei p/ fazer novas incursões. Sucesso e obrigado.